quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Rua 31 de Janeiro


9 comentários:

  1. Tem toda a razão.
    Mas chamou-me à atenção aquela rua meia-iluminada, quase em perpendicular aos edifícios em primeiro plano.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se a tivesse titulado Porto by night ( por exemplo )...

      Eliminar
  2. Já li e percebi que teve força e saúde para subir, admirar e fotografar lá do alto da Torre dos Clérigos. Só ainda não percebi, como veio para baixo. Foi às cavalitas da Querida Marida? É que depois de subir a escada em espiral com os seus 240 degraus, o regresso não se torna fácil. Além de, por vezes, ser necessário receber máscara de oxigénio quando se chega lá em cima. Ainda para mais, para uma pessoa na pré-terceira-idade, como é o caso do Esbelto Questiuncas.
    :-P :-D

    Acho que a fotografia possui um perfeito equilíbrio entre tempo de exposição e controlo da luminosidade. Mas, também será verdade, não é uma fotografia visualmente tão marcante como as anteriores.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tudo o que sobe desce, as escadas tem duplo sentido. Eu sou um jovem esbelto, ligeiramente com pouco cabelo, mas as pernas funcionam bem, quer a subir quer a descer.

      Eliminar
  3. Eu vou fazer uma queixa às entidades competentes! A malta do Porto esbanja eletricidade à fartazana! Mas não há contenção por terras nortenhas?! Nós aqui em Lisboa
    acreditamos na crise, diria mesmo que fazemos finca-pé na crise (do género daqui não saio, daqui ninguém me tira) e anda tudo à luz da vela, do Petromax, da candeia e do pavio.

    ResponderEliminar
  4. L. REIS

    Esta foi no dia em que pensávamos chegasses ao Porto !
    De resto, tudo às escurinhas ( sobretudo em dia soalheiro ! ).

    ResponderEliminar
  5. Gosto destes nocturnos a que o Questiuncas se tem dedicado. Um bom resultado fotográfico .

    ResponderEliminar
  6. É o que se pode chamar, de uma versão light, do Porto...
    Gosto destas panorâmicas nocturnas... com as luzinhas a perder de vista...
    Abraço
    Ana

    ResponderEliminar