quarta-feira, 3 de setembro de 2014

O que dá não fazer um crop

O Homem, esse ser que tanto gosta de conquistar e ultrapassar obstáculos, por vezes tende a esquecer que os seus actos podem estragar aquilo que é belo.
Vejamos esta encosta. 
Aquela linha de transporte de energia eléctrica (canto superior esquerdo), certamente que é muito útil, mas estraga a paisagem e a fotografia. 
Podia fazer um crop e o problema estava resolvido.
Tem toda a razão, mas o meu objectivo com esta fotografia é chamar-vos à atenção para aquele ser destruidor que somos.
Um destes dias, para contrabalançar, coloco uma fotografia a demonstrar o ser maravilhoso que somos, quando não estamos a destruir.

12 comentários:

  1. Tem toda a razão, Questiuncas !
    Os seres irracionais não têm destes delírios !

    Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem que concorda comigo.
      Um abraço João.

      Eliminar
  2. Há fotos lindas de paisagens de sonho que ficam completamente desfiguradas com os fios, este é mais um dos casos em que o homem deixa a sua marca pela negativa.

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Paisagens lindas quase toda a gente consegue apresentar, mas com cabos a estragar a paisagem só alguns.

      Eliminar
  3. Não entendo nada do processo de fotografar, mas mesmo confessando minha ignorância nessa especialidade ainda ouso comentar usando apenas a emoção como veículo condutor. E posso dizer com toda a sinceridade que amei esta paisagem. Não fosse tua observação, por mim passaria despercebido o detalhe da linha de transporte.
    Dei uma passeada pelo teu espaço e me encantei com fotos e textos, principalmente aqueles dois referentes a uma criança que me pareceu ser tua filhota.
    Confesso que gostei de tudo que vi, da tua sensibilidade no olhar o mundo e registrar a vida.
    Também dei uma olhada no teu outro blog, pena que esteja desativado, mas pareceu-me que ficou tudo concentrado por aqui.
    Ah, vim conhecer teu espaço movida por um comentário teu lá no blog do Jéfferson Cezimbra, na última postagem. Espero que não se importe que eu venha visitar-te outras vezes, e o farei com o mesmo respeito e consideração que uso quando entro na casa de alguma pessoa, quer seja uma amizade antiga ou não.
    Estou deixando sorrisos e estrelas, aos quais acrescento minha admiração e carinho,
    Helena

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário e pela visita.
      Apareça sempre.

      Eliminar
  4. antes de ler o texto pensei que fosse o fantasticable (de Ribeira de Pena) :) pensei que ia haver um video radical e tudo... mas era só um cabo eléctrico! ;)
    Mas é verdade que os cabos por vezes irritam... mas com mais impacto na paisagem são os geradores eólicos!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já pensei em ir "passear" no fantasticable, mas ainda não surgiu a oportunidade.

      Eliminar
  5. O Questiuncas está a dever-me 80 euros + 250 euros. Entre ontem e hoje, devido ao esforço visual que tive de fazer para ver a tal linha de transporte de energia eléctrica, tive que gastar 80 euros num médico oftalmologista e depois 250 euros e 47 cêntimos num par de lentes novas para os óculos. Mas como sou um ser que emana bondade, os 47 cêntimos ficam por minha conta.
    Como temos que acabar com a velha história da culpa morrer solteira, acho que é o Questiuncas, já o que os danos foram criados ao ver a sua fotografia, que deverá pagar a conta. Como é que vai realizar o pagamento? Vai ser por transferência bancária, vale postal ou numerário?


    É uma fotografia que mostra que a natureza é resistente. Mesmo nos locais mais difíceis e rudes ela floresce.


    PS: Como é que a cabra foi ali para cima?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não pago nada, no texto até indiquei o local onde estava o cabo.
      Tudo bem que o texto foi em letra pequena.
      Quanto muito, pago uma Carlsberg para ver melhor.

      Eliminar
    2. Pois... Pois... Existe sempre aqueles que fogem às suas responsabilidades.
      :-)

      Eliminar
  6. Realmente o Remus tem razão (mas só desta vez) é preciso uma lupa para encontrar o cabo...mas a ideia passa cá para fora e concordo com ela. O homem estraga tudo o que o rodeia, não utiliza a natureza com o cuidado e o carinho que ela nos merece.
    1 bj

    ResponderEliminar